ALMIR MAVIGNIER

(Rio de Janeiro RJ 1925). Pintor e artista gráfico. Inicia seus estudos com Arpad Szenes (1897 - 1985), Axl Leskoschek (1889 - 1975) e Henrique Boese (1897 - 1982) em 1945, no Rio de Janeiro. Entre 1946 e 1951, funda o Ateliê de Pintura e Modelagem da Seção de Terapêutica Ocupacional do Hospital Psiquiátrico do Engenho de Dentro (atual Museu de Imagens do Inconsciente) com a psiquiatra Nise da Silveira (1905 - 1999). Acompanha os trabalhos desenvolvidos pelos internos Emygdio de Barros (1895 - 1986), Raphael (1912 - 1979) e Carlos Pertuis (1910 - 1977), entre outros. Após conhecer as teorias de Mário Pedrosa (1900 - 1981), pela tese A influência da teoria da gestalt sobre a obra de arte, inicia pesquisas na área da abstração. Em 1949, participa do primeiro grupo de arte abstrata do Rio de Janeiro, com Ivan Serpa (1923 - 1973), Abraham Palatnik (1928)e Mário Pedrosa. Organiza com Léon Dégand e Lourival Gomes Machado a exposição 9 Artistas do Engenho de Dentro, no Museu de Arte Moderna de São Paulo - MAM/SP, em 1950, quando também realiza sua primeira individual, no Instituto dos Arquitetos do Brasil do Rio de Janeiro - IAB/RJ. No ano seguinte, viaja para Paris, onde freqüenta a Académie de La Grande Chaumière. Na Alemanha, entre 1953 e 1958, estuda com Max Bense e Josef Albers (1888 - 1976) na Hochschule für Gestaltung [Escola Superior da Forma] em Ulm, e mantém contato com Max Bill (1908 - 1994). Participa do Grupo Zero, entre 1958 e 1964, com Heinz Mack (1931), Otto Piene (1928), Yves Klein (1928 - 1962), Jean Tinguely (1925 - 1991). Projeta e organiza a exposição Novas Tendências, primeira mostra internacional deop art na Iugoslávia, em 1960. É professor de pintura na Hochschule für Bildende Kunste, em Hamburgo, Alemanha, entre 1965 e 1990.

VOLTAR



1/1         < anterior     próximo >
1967 - 140x140cm - Gleiche dreiecke - O.S.T.
Foto: Jaime Acioli